Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2006

Fundescola capacita professores indígenas

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Quarta, 13 Setembro 2006 00:00

ASCOM-FNDE (Brasília) - O Fundo de Fortalecimento da Escola (Fundescola), programa gerido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC), está desenvolvendo um projeto piloto de capacitação de 341 professores de escolas indígenas para trabalharem com a metodologia do programa Escola Ativa em escolas rurais que têm classes multisseriadas de 1ª a 4ª série do ensino fundamental. Depois da capacitação, sua experiência em sala de aula será avaliada para se verificar a conveniência de adoção da Escola Ativa em todas as escolas indígenas que trabalham com turmas multisseriadas. A avaliação será feita pela Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC) e levará em conta os indicadores de resultados alcançados e as orientações metodológicas do programa.

Foram escolhidos para este piloto 341 professores de cinco municípios do Alto Solimões, no Amazonas, 60 docentes de três municípios da Paraíba e outros 60 que trabalham em dez municípios cearenses. A capacitação, que deve ser concluída até o final do ano, é desenvolvida em três fases: metodologia; alfabetização; e materiais pedagógicos. Nesta última, os professores desenvolvem os materiais que serão utilizados em sala de aula, de acordo com a comunidade. "Os cadernos de Estudos Sociais, por exemplo, contam a história das aldeias em que vivem os estudantes", diz a coordenadora de implantação de novos modelos do Fundescola, Débora de Moraes Correia.

Escola Ativa - O Escola Ativa é uma metodologia para acabar com a reprovação e o abandono em escolas rurais com classes multisseriadas de 1ª a 4ª série, localizadas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A experiência reúne auto-aprendizagem, trabalho em grupo, ensino por meio de módulos, livros didáticos especiais, participação da comunidade, capacitação e reciclagem permanente dos professores e acompanhamento constante de alunos e de docentes.

O Brasil tem 220 sociedades indígenas, falando mais de 180 línguas e vivendo em 618 terras indígenas. São mais de 440 mil pessoas, espalhadas em 24 estados da Federação. Dos 9,1 mil professores que atuam nas escolas de aldeias, 90% são indígenas e quase 25% deles não completou ainda sua escolarização em nível médio. Do total, 40% têm formação de nível médio com habilitação em Magistério Indígena.

Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Fim do conteúdo da página