Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
Alimentação escolar

Em Roma, FNDE participa de intercâmbio de experiências sobre alimentação

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Segunda, 16 Outubro 2017 18:31
Em Roma, FNDE participa de intercâmbio de experiências sobre alimentação

Paralelo ao Comitê Mundial de Segurança Alimentar, representantes da autarquia participaram de discussões sobre obesidade, nutrição e sistemas alimentares

Representando o Brasil na 44ª Sessão do Comitê Mundial de Segurança Alimentar, ocorrido em Roma, na última semana, o Presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Silvio Pinheiro, participou de uma série de eventos paralelos com foco na melhoria dos sistemas alimentares em todo o mundo. Acompanhado do Diretor de Ações Educacionais do FNDE, José Fernando Uchôa, e da Coordenadora-Geral do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), Karine Santos, Pinheiro participou de debate sobre a obesidade, promovido pelo Ministério da Saúde, e reforçou o compromisso do FNDE e Ministério da Educação no combate aos problemas nutricionais que hoje se apresentam como desafio mundial.

“No Brasil, no âmbito da alimentação escolar, algumas medidas já foram tomadas visando o combate à obesidade. Proibiu-se a aquisição, com recursos federais, de alimentos considerados “obesogênicos”, como as bebidas de baixo valor nutricional - refrigerantes, sucos artificiais e outros similares. Do mesmo modo, restringiu-se a aquisição de alguns alimentos industrializados, como os enlatados, embutidos e doces e a oferta de alimentos com elevados teores de açúcar, gordura e sódio”, destacou Pinheiro, lembrando que atualmente o PNAE atende a 41 milhões de estudantes da educação básica, de forma universal e gratuita.

Os representantes do FNDE também debateram a criação do Grupo de Trabalho em Nutrição e Sistemas Alimentares, que visa desenvolver processos de cooperação e sinergia entre os países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), para a realização do direito humano à alimentação adequada. A reunião contou com a participação de integrantes da Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, Timor Leste e São Tomé e Príncipe. Os termos de referência deste grupo de trabalho foram apresentados pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) do Brasil, país que atualmente está na presidência da CPLP.

Parceria com a FAO – Aproveitando a ocasião, os representantes do FNDE reforçaram a parceria entre a autarquia e a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), que em suas agendas têm dado destaque ao PNAE como referência mundial em alimentação escolar e promoção do desenvolvimento da agricultura familiar.

Em 2009, foi implantada no Brasil uma lei que estabelece a obrigatoriedade de compra de gêneros da agricultura familiar com o mínimo de 30% dos recursos federais destinados à alimentação escolar. O investimento injeta nas economias locais quase 400 milhões de dólares, gerando emprego e renda nas zonas mais pobres do país.

Na ocasião, o presidente Silvio Pinheiro entregou ao Diretor-Geral da FAO, Graziano Silva, o Caderno de Boas Práticas da Agricultura Familiar para alimentação escolar, lançado em 2017, que reúne as 25 melhores experiências em agricultura familiar do Brasil.

Fim do conteúdo da página