Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2010

Universidades devem renovar adesão ao FIES até 31 de dezembro

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Quinta, 16 Dezembro 2010 16:44

ASCOM-FNDE (Brasília) - Entidades mantenedoras de instituições de ensino superior que aderiram ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) têm até 31 de dezembro para renovar a adesão e continuar a oferecer vagas a estudantes interessados em financiar seus cursos de graduação em 2011. O processo é todo feito pela Internet, por meio do Sistema Informatizado do FIES (SisFIES).

Segundo Antônio Corrêa Neto, diretor financeiro do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia que gerencia o Fies, as mantenedoras precisam cumprir algumas exigências antes de assinar o termo de renovação. “O balanço patrimonial e o demonstrativo de resultado do exercício dessas entidades, por exemplo, devem ser disponibilizados no SisFies”, afirma.

Outra exigência é a apresentação atualizada dos termos de constituição da Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), órgão responsável, em cada instituição de ensino, pela validação das informações prestadas pelo estudante candidato ao financiamento durante a inscrição.

Mudanças - Criado em 1999, o Fies passou por reformulações (veja no quadro) em janeiro de 2010 para ampliar o acesso dos estudantes ao ensino superior. Entre as mudanças, foi permitido que os contratos anteriores a 2010 sejam renegociados conforme as novas regras.

O interesse dos alunos pelo financiamento pode ser medido pelo número de contratos, que saltou de 32 mil, em 2009, para 66 mil, até o momento. Para 2011, recursos previstos de R$ 3,25 bilhões contemplarão 200 mil novos contratos e o aditamento daqueles formalizados até dezembro de 2010.

Conheça as principais alterações no Fies, válidas desde o início deste ano:

ANTES

AGORA

As taxas de juros eram de 9% e 6,5% ao ano.

Baixaram para 3,4% ao ano, inclusive para o saldo devedor de contratos antigos.

Seis meses de carência após a formatura para início do pagamento.

A carência foi ampliada para 18 meses após a formatura.

A quitação total da dívida tinha um prazo de até duas vezes a duração do curso.

O prazo de quitação é de até três vezes o período financiado do curso, acrescido de mais 12 meses.

Processo seletivo regulava o acesso de candidatos ao financiamento.

As inscrições ficam permanentemente abertas, medida que permite ao aluno solicitar o financiamento em qualquer época do ano e etapa do curso.

As instituições de ensino superior escolhiam os cursos que seriam financiados.

As instituições que aderirem ao FIES estendem o financiamento para todos os seus cursos superiores.

Não havia abatimentos da dívida.

Formados em cursos de licenciatura que atuarem como professores da educação básica pública e os de medicina que trabalharem como médicos do programa Saúde da Família em especialidades e regiões prioritárias poderão abater 1% da dívida a cada mês trabalhado.

 

universitarios2

 

Assessoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página