Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2009

Alunos de áreas ribeirinhas terão lanchas escolares

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Quarta, 28 Outubro 2009 01:00

ASCOM-FNDE (Brasília) – A partir do ano que vem, estudantes da educação básica pública residentes em regiões ribeirinhas terão à disposição lanchas escolares para chegar até a sala de aula de modo confortável e, principalmente, seguro. A construção de 600 lanchas para o programa Caminho da Escola é o objeto do termo de cooperação firmado hoje, 28, entre o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e a Marinha do Brasil (MB), em solenidade realizada em Brasília.

Assinado pelo presidente do FNDE, Daniel Balaban, e pelo diretor de e ngenharia naval da Marinha, contra-almirante Francisco Roberto Portella Deiana, o acordo terá duração de 2 anos e 4 meses. Das 600 lanchas escolares, 180 serão entregues em 2010, 360 em 2011 e as últimas 60, em 2012, em um investimento de R$ 134,5 milhões. As embarcações serão construídas segundo projeto desenvolvido pela Base Naval de Val-de-Cães, em Belém, da seguinte forma: trezentas na Base Naval de Val-de-Cães, duzentas na Base Naval de Natal e cem na Base Naval de Aratu, em Salvador.

Três mil – O acordo de hoje insere-se no âmbito do termo de compromisso firmado em 15 de julho deste ano entre o Ministério da Educação e o Ministério da Defesa para a produção inicial de 1.500 lanchas escolares, com meta final prevista de 3 mil lanchas, a serem destinadas a municípios localizados nas áreas ribeirinhas.

“Com essa iniciativa pioneira, vamos beneficiar milhares de crianças que precisam do transporte fluvial para estudar”, afirmou Balaban. Já o contra-almirante Deiana disse que a Marinha tem orgulho de estar participando do projeto e utilizar as bases navais de Belém, Natal e Salvador para a fabricação das embarcações. “Isso garante solidez ao projeto que, no futuro, será repassado à iniciativa privada”, disse.

Região Norte – A prioridade para receber as embarcações será de municípios do Norte, segundo o coordenador geral do programa Caminho da Escola, José Maria Rodrigues de Souza. “Estima-se que 40% dos alunos dessas localidades usam barcos ou canoas para ir às escolas”. Ele explicou, ainda, que o convênio prevê a constante fiscalização da Marinha no decorrer da produção, além da gestão voltada ao foco ambiental. E completou: “A exemplo do que está sendo feito com os novos ônibus escolares, as primeiras lanchas também passarão por uma pesquisa de desempenho para que possamos aprimorar detalhes na fabricação”.

Embora as primeiras lanchas estejam destinadas a municípios da Região Norte, onde é maior o tráfego fluvial, em todo o país há transporte escolar em regiões ribeirinhas. Dados preliminares da Pesquisa Nacional de Transporte Escolar, que está sendo feita pelo FNDE, revelam que pelo menos

usam embarcações para levar estudantes para as escolas.

Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Fim do conteúdo da página