Informáções Técnicas: Para o funcionamento de todas as funções desse portal, é necessária a utilização de JavaScript.
Sexta, 04 Julho 2014 11:53

Edital nº 095/2014 - Encerrado

Consultor

Profissional com Curso de nível superior, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), em Tecnologia em Segurança da Informação. Curso de pós-graduação lato senso, fornecido por instituição reconhecida pelo MEC.

Experiência Mínima de: 01 (um) ano em gestão de riscos, 01 (um) ano em gestão de projetos em tecnologia da Informação e de 03 (três) anos em gerência de projetos de segurança da informação.

Área: Informática.
Nº de Vagas 01 (uma).
Local de trabalho: Brasília/DF.

Sexta, 04 Julho 2014 11:50

Edital nº 094/2014 - Encerrado

Consultor

Profissional com Curso de nível superior, devidamente reconhecido pelo MEC, em pelo menos uma das seguintes graduações: Análise de Sistemas, Processamento de Dados, Ciência da Computação ou áreas afins a Tecnologia da Informação.

Experiência Mínima de: 03 (três) anos em levantamento de requisitos, análise e desenvolvimento de sistemas e desenvolvimento de sistemas em linguagem PHP.

Área: Informática.
Nº de Vagas 01(uma).
Local de trabalho: Brasília/DF.

Sexta, 04 Julho 2014 11:36

Edital nº 093/2014 - Encerrado

Consultor

Profissional com Curso de nível superior, devidamente reconhecido pelo MEC, em pelo menos uma das seguintes graduações: Análise de Sistemas, Processamento de Dados, Ciência da Computação ou áreas afins a Tecnologia da Informação.

Experiência Mínima de: 02 (dois) anos em levantamento de requisitos, análise e desenvolvimento de sistemas e desenvolvimento de sistemas em linguagem PHP.

Área: Informática.
Nº de Vagas 01 (uma).
Local de trabalho: Brasília/DF.

Sexta, 04 Julho 2014 11:28

Edital nº 092/2014 - Encerrado

Consultor

Profissional com Curso de nível superior, devidamente reconhecido pelo MEC, em qualquer curso.

Experiência Mínima de: Suporte técnico de redes e servidores LINUX/UNIX (5 anos); Planejamento estratégico e operacional (1 ano); Analise e produção de relatório de causa raiz de problemas críticos (1 ano); Gerência de projetos (1 ano); Administração e suporte técnico de sites (1 ano).

Área: Informática.
Nº de Vagas 01 (uma).
Local de trabalho: Brasília/DF.

Altera a Portaria Normativa nº 1, de 22 de janeiro de 2010, que dispõe sobre o Fundo de Financiamento Estudantil - FIES, e regulamenta a adesão de mantenedoras de instituições de ensino não gratuitas.

O ministro da Educação, Henrique Paim, anunciou, nesta terça-feira, 1º de julho, a ampliação do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para a pós-graduação. Ele informou que o sistema será aberto nesta semana para adesão das instituições privadas e, depois, para adesão dos estudantes. Em seguida, a inscrição manterá fluxo contínuo.

“Existe uma demanda importante, principalmente de alunos de cursos de mestrado profissional”, observou o ministro. Ele disse que o financiamento já estava previsto há algum tempo e que, durante o período, houve definições para a nova modalidade, incluindo a integração entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), agente operador do Fies.

O presidente da Capes, Jorge Almeida Guimarães, lembrou que a iniciativa atende a uma demanda antiga das instituições não públicas. “É um passo importante para que os estudantes matriculados nos cursos de mestrado e doutorado dessas instituições se candidatem ao financiamento. Este é mais um avanço na reconhecida pós-graduação brasileira.”

Para Jorge Guimarães, a iniciativa deverá ampliar a apresentação de propostas de pós-graduação stricto sensu dessas instituições à Capes e estimulará, também, a expansão de cursos de mestrado profissional, pois os estudantes dessa modalidade  serão contemplados igualmente como os matriculados em mestrados e doutorados acadêmicos.

Fies – A possibilidade de financiamento para os cursos não gratuitos de mestrado acadêmico e profissional e de doutorado foi introduzida pela Lei nº 11.552/2007, que alterou a Lei do Fies (Lei nº 10.260/2001), condicionado, entretanto, à disponibilidade financeira do fundo. A partir de agora, as instituições mantenedoras com cursos recomendados pela Capes poderão aderir ao Fies da Pós-graduação. A portaria que regulamenta a adesão das mantenedoras foi assinada pelo ministro durante a cerimônia.

Segundo o ministro da Educação, o Fies se consolidou com o modelo atual e conta com 1,6 milhões de contratos firmados. “Hoje, 40% dos estudantes matriculados em instituições de ensino superior privadas são apoiados por programas do Governo Federal – o Fies e o ProUni [Programa Universidade para Todos]. Esses programas garantem a presença [nas universidades] de todos que querem estudar”, disse.

Paim ressaltou que as diversas ações do ministério e seus órgãos mudaram o imaginário das famílias brasileiras. “Antes, as famílias se preocupavam com o emprego de seus filhos no futuro. Hoje, a preocupação é com a educação, com uma melhor formação. Estamos abrindo mais um caminho de oportunidade”, finalizou.

Beneficiários – A nova modalidade do Fies terá 31,6 mil potenciais beneficiários, matriculados em mais de 600 programas de pós-graduação stricto sensu ofertados por cerca de 170 instituições privadas. O Fies da Pós-graduação não atenderá cursos de especialização (lato sensu) nem cursos de ensino a distância. Alunos já contemplados com bolsas da Capes pelo Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares (Prosup) não poderão solicitar o financiamento.

Terça, 01 Julho 2014 10:04

Lei nº 13.005, de 25 de Junho de 2014

Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências.

Dispõe sobre os prazos para a realização de aditamentos de contratos de financiamento concedidos com recursos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

As solicitações de aditamentos de contratos do Fies referentes ao primeiro e segundo semestres de 2012, 2013 e 1º semestre de 2014 podem ser realizados no Sistema Informatizado do Fies (SisFies) até a próxima segunda-feira, 30 de junho, sejam de renovação, suspensão, transferência, dilatação ou encerramento. A portaria que definiu os prazos foi publicada no Diário Oficial da União em 30 de maio de 2014.

O Fies financia de 50% a 100% dos encargos educacionais, dependendo da renda familiar mensal bruta e do comprometimento dessa renda com os custos da mensalidade. Apenas alunos com renda familiar mensal bruta de no máximo 20 salários mínimos podem requerer o financiamento.

A taxa de juros é de 3,4% ao ano, e os estudantes só começam a amortizar o financiamento 18 meses após o encerramento do curso. O prazo para quitar a dívida é de três vezes o período financiado acrescido de doze meses. No caso de um curso com duração de quatro anos, por exemplo, o aluno tem 13 anos para amortizar o financiamento (3 x 4 anos do curso regular + 12 meses).

As inscrições podem ser feitas no SisFies durante todo o ano. O Fies é destinado a alunos regularmente matriculados em cursos superiores de graduação presenciais não gratuitos, oferecidos por instituições cadastradas no programa e que tenham obtido resultados positivos nas avaliações do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

Quarta, 25 Junho 2014 15:15

Manual de Adesão

Este Manual tem por finalidade orientar o representante legal de entidade mantenedora de instituição de ensino superior a operar o módulo do Sistema Informatizado do FIES (SisFIES) destinado à adesão ao FIES Pós-graduação.

Para acessar o Manual, Clique aqui.

Enviar notícia por e-mail

Fechar

Para enviar esta notícia basta preencher o formulário abaixo e clicar em "Enviar".

Os campos marcados com um asterisco são obrigatórios.

Fechar [x]