Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2005

Relatório permite acompanhamento da educação profissional

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Segunda, 12 Dezembro 2005 01:00

ASCOM-FNDE (Brasília) - Informações detalhadas sobre a situação de todos os convênios do Programa de Expansão da Educação Profissional (Proep) estão à disposição de qualquer pessoa interessada a partir de hoje. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) está disponibilizando o relatório de acompanhamento da execução de convênios do programa em seu sítio na Internet, www.fnde.gov.br, em Proep/Consultas.

Dividido em duas partes, o relatório traz a consolidação dos dados por convênio, sua situação atual, nível de prioridade, execução financeira percentual e a previsão do ano de encerramento dos convênios assinados em todo o país. Para facilitar o seu entendimento, ele é acompanhado de um glossário explicando a nomenclatura utilizada. Bastante detalhado, estará aberto aos convenentes e aos gestores dos segmentos comunitário, estadual e federal, aos dirigentes do FNDE e do Ministério da Educação (MEC) e a todo cidadão que queira saber como andam os convênios.

O documento será atualizado de 15 em 15 dias para que os convenentes consultem dados recentes. "Além de atender uma expectativa dos agentes que interagem no processo do Proep, essa iniciativa vai agilizar o acesso à informação pelos gestores das entidades convenentes e do governo federal", afirma Denio Menezes, coordenador do programa.

Inovações - O Proep é gerenciado pelo FNDE e visa à implantação da reforma da educação profissional, especialmente no que diz respeito às inovações introduzidas pela legislação. Abrange aspectos técnico-pedagógicos, como flexibilização curricular, gestão escolar que contemple a autonomia, flexibilidade, captação de recursos e parcerias, garantindo a expansão da rede de educação profissional.

O programa decorre do Acordo de Empréstimo nº 1.052/0C-BR, assinado entre o Ministério da Educação e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e tem vigência até novembro de 2006. Conta com recursos de US$ 400 milhões, dos quais 50% provenientes do financiamento do BID e 50% de contrapartida brasileira, formada, em proporções iguais, pelo Ministério da Educação e do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).



Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Fim do conteúdo da página