Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2006

Escola Aberta atinge mais oito regiões metropolitanas

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Segunda, 11 Setembro 2006 00:00

ASCOM-FNDE (Brasília) - A partir do primeiro final de semana de outubro, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) vai agregar mais 113 escolas às 1.296 já inscritas no programa Escola Aberta. As novas escolas estão localizadas nas regiões metropolitanas de Natal (RN), Goiânia (GO), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Belém (PA), Palmas (TO), Aracaju (SE) e Teresina (PI). Elas ficarão abertas nos finais de semana para a realização de oficinas e diversas atividades esportivas e culturais, com a participação de alunos e da comunidade.

Instituído em 2004 e desenvolvido, em parceria, pelos ministérios da Educação, Trabalho e Emprego, Esporte e Cultura e a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) , o programa foi sendo gradativamente aperfeiçoado. No início, estavam inscritas apenas 155 escolas de três regiões metropolitanas: Recife (PE), Belo Horizonte (MG) e de Vitória (ES). Em janeiro de 2006, esse número saltou para 1.200. Hoje, são 1.296 escolas e, a partir de outubro, 1.409. Desde a criação do programa, foram ofertadas cerca de 3.200 oficinas, beneficiando 200 mil pessoas, entre alunos e moradores das comunidades localizadas perto das escolas. Este ano, o FNDE dispõe de R$ 24 milhões, exclusivos da União.

O Escola Aberta tem por objetivo promover a melhoria da qualidade da educação no país, ampliando as oportunidades de acesso a atividades educativas, culturais, esportivas, de lazer e de geração de renda por meio da abertura de escolas públicas de 5ª a 8ª séries e de ensino médio nos fins de semana. As atividades são oferecidas a toda a comunidade e visam à melhoria do relacionamento entre professores, alunos e familiares, de maneira a reduzir os índices de violência entre os jovens, sobretudo aqueles em situação de vulnerabilidade social.

Podem aderir ao programa escolas públicas das redes municipais, estaduais e do Distrital Federal que possuam alunos matriculados no ensino fundamental nas modalidades regular, especial e indígena. Elas devem estar localizadas em regiões metropolitanas com alto índice de vulnerabilidade social e ser selecionadas pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do MEC (Secad/MEC).

PDDE - A partir de 2006, o FNDE adotou para o Escola Aberta a metodologia do programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), que faz transferência automática de recursos, sem necessidade de convênio. Assim, a Resolução nº 27, que regulamenta o PDDE, normatiza também as atividades de Funcionamento das Escolas no Fim de Semana (PDDE/FEFS).

Repórter: Lucy Cardoso

Fim do conteúdo da página