Imprimir esta página
FAO

Diretor-geral da FAO reforça a necessidade de ampliar o compartilhamento das experiências brasileiras

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Quarta, 17 Outubro 2018 09:36
Diretor-geral da FAO reforça a necessidade de ampliar o compartilhamento das experiências brasileiras

Na manhã desta quarta-feira, 17, o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano, recebeu a delegação brasileira em Roma e reforçou a necessidade de se ampliar o compartilhamento das experiências exitosas das políticas públicas brasileiras ligadas à agricultura e alimentação. Graziano afirmou que a experiência do Brasil tem reconhecimento internacional e que é necessário dar continuidade a este legado. “A maior marca do Brasil não é só o que fazemos, mas como fazemos. É assim que o mundo enxerga o país. Na difusão das boas práticas internacionais, o Brasil consegue deixar claras, não só a execução das ações, mas a forma como as gestões se organizaram e priorizaram as políticas para se chegar aos resultados já alcançados”, destacou o diretor, reforçando a necessidade da manutenção dos diversos acordos de cooperação internacional entre o Brasil e o resto do mundo.

Graziano reservou ainda um lugar de destaque em sua fala para a política de alimentação escolar do Brasil. “A merenda escolar brasileira ganhou o mundo porque ela é bonita de se ver. Ela consegue juntar muitos elementos importantes num só lugar. Tem a criança e o reforço do seu aprendizado, tem as compras locais e o desenvolvimento regional, e ainda tem o fomento à agricultura familiar e o crescimento desta política. Portanto, o pacote é amplo e, na minha visão, temos diferentes fios condutores nesse processo. O primeiro é a merenda escolar em si, que conseguiu adaptar seu cardápio às regionalidades geográficas e também às necessidades específicas como as indígenas, quilombolas, etc. O segundo foi a junção com a agricultura familiar, que fez com que o programa aumentasse muito sua importância. E o terceiro, que gostaria que ficasse como uma provocação, é o passo que precisamos dar no combate à obesidade. Como uma política que já congrega os elementos necessários para uma nutrição saudável, valorizando o local, o orgânico, certamente já temos tido resultados efetivos no combate à obesidade e precisamos evidência-los”.

Durante o encontro, o presidente do FNDE, Silvio Pinheiro, destacou que a autarquia brasileira atualmente mantém projetos na cooperação sul-sul trilateral, envolvendo 13 países da América Latina e Caribe e 33 países da África e da Ásia. Pinheiro destacou ainda sua recente viagem à Guatemala. “O FNDE e o Ministério da Educação do Brasil têm o entendimento da importância dos acordos globais de cooperação no âmbito da Educação e destaco aqui nossa experiência recente na Guatemala, em que tivemos a oportunidade de ver muito de perto a necessidade de um país forte como o nosso atuar de forma amiga ao lado de países que ainda estão desenvolvendo e amadurecendo suas políticas públicas de educação, principalmente aquelas ligadas à alimentação escolar, que ultrapassam os limites pedagógicos pois são, também, políticas de inclusão social. Por isso, é preciso ter o claro entendimento de que o mundo olha para o Brasil com um olhar de busca e aprendizado”, concluiu.

Também presente à reunião, o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, destacou alguns dos avanços dos últimos anos. “Os avanços que o Brasil fez nos últimos anos em relação à rotulagem de produtos, redução de açúcar nos produtos industrializados e taxação de xaropes de refrigerantes geraram um impacto importante nos índices de melhoria de saúde da população. E, talvez, uma orientação importante do Brasil para países que desejem ir nessa direção seja no sentido de compartilhar as dificuldades locais e os desafios enfrentados dentro do escopo da nossa regionalidade”, explicou o ministro, acrescentando que “a tarefa é complexa mas, felizmente, temos tido sucesso em nosso país e queremos colaborar com aqueles que estão ainda começando a discutir estas questões”.

O encontro entre o diretor-geral da FAO e a delegação brasileira acontece todos os anos durante a Sessão Plenária do Comitê de Segurança Alimentar Mundial (CSA), na Itália, e tem o objetivo de alinhar diretrizes para estabelecer as formas de atuação do Brasil junto à cooperação internacional, num esforço que busca agregar iniciativas de educação, saúde, desenvolvimento social e agrário do Brasil para apresentar as estratégias brasileiras de forma integrada, reforçando sua construção conjunta.

 Assessoria de Comunicação Social