Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2006

Missão de Cabo Verde conhece programa da merenda escolar brasileiro

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Segunda, 29 Mai 2006 00:00

ASCOM-FNDE (Brasília) - Um grupo formado por representantes da área de educação do governo de Cabo Verde, país africano de língua portuguesa, e do Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas (ONU) realizou, na semana passada, visita técnica ao Brasil para conhecer o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), executado pelo governo federal por intermédio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC).

O programa garante de forma suplementar, por meio da transferência de recursos, a alimentação de alunos da rede pública de educação infantil e fundamental. Também busca atender as necessidades nutricionais dos estudantes durante sua permanência na escola, contribuindo para o crescimento, desenvolvimento, aprendizagem, rendimento escolar e a formação de hábitos alimentares saudáveis.

A visita fez parte do processo de disseminação dessa experiência brasileira, reconhecida como referência mundial a partir de outubro de 2005, quando foi assinado, em Roma, na Itália, acordo entre a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e o FNDE. Pelo acordo, o Pnae é considerado modelo no combate à fome e à desnutrição e deverá ser levado também ao Haiti, Angola e Moçambique.

Intercâmbio - Para a administradora do Projeto de Assistência às Cantinas Escolares em Cabo Verde, Teresa Fernandes, "o programa brasileiro é bem estruturado, consistente e tem alcançado ótimos resultados. No meu país, estamos planejando uma reestruturação do nosso trabalho e, por isso, o intercâmbio com o Brasil é muito importante". O grupo conheceu detalhes do funcionamento do Pnae e visitou escolas da rede pública no Distrito Federal, Bahia e Ceará, além de associações de pequenos agricultores e comunidades remanescentes de quilombos, também atendidas.

O Pnae completou 50 anos de existência em 2005 e é o maior programa de alimentação escolar do mundo. Para este ano, o orçamento é de R$ 1,5 bilhão e serão atendidos 37 milhões de alunos de educação fundamental, infantil, creches, comunidades indígenas e quilombolas e entidades filantrópicas.

Repórter: Orlando Gonçalves

Fim do conteúdo da página