Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
FNDE

Programa de alimentação escolar brasileiro propõe soluções para desafios futuros

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Terça, 10 Setembro 2019 15:00
Programa de alimentação escolar brasileiro propõe soluções para desafios futuros

Tema foi discutido durante seminário no Rio de Janeiro

O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), gerenciado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, foi um dos destaques do seminário Prato do Mundo, nesta terça-feira, 10, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. O evento ocorre até esta quarta-feira, 11, e faz parte da exposição temporária “Pratodomundo - Comida para 10 bilhões” que, entre outras questões, trata de sustentabilidade, alimentação saudável, acesso universal, valorização de pequenos agricultores, participação social e outros temas que também permeiam a execução do PNAE.

Na mesa de debates, juntamente com representantes da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), a Diretora de Ações Educacionais do FNDE, Karine Santos, enfatizou a importância de buscar soluções para o tema da exposição que traz o questionamento: como alimentar, na década de 2050, uma população de 10 bilhões de pessoas com qualidade nutricional, diversidade de produção e sustentabilidade?  

“Aqui não estamos falando de qualquer tipo de alimento, mas de uma alimentação com qualidade nutricional, com diversidade de produção e sustentabilidade. Aquilo que interessa para a alimentação do futuro são aspectos essenciais do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Nele, são trabalhadas ações identificadas por diversos especialistas como ferramentas necessárias para a garantia da alimentação da população mundial”, afirmou a diretora.

O Seminário também discute a complexidade de lidar com problemas de nutrição divergentes que englobam a fome, baixa carga nutricional e, por outro lado, o sobrepeso. A Diretora do FNDE destacou que o PNAE tem como foco os cuidados com a alimentação saudável na infância e adolescência. Hoje já são mais de 41 milhões de estudantes alcançados pelo programa, uma parcela significativa da população brasileira.

“A universalidade do PNAE, incluindo o alcance de populações indígenas e quilombolas, permite o acesso à alimentação de qualidade, de forma sustentável, a uma população que facilmente estaria em estado de vulnerabilidade e risco. E isso responde em alguma medida ao problema colocado pelo grupo de estudiosos nesse evento", enfatizou Karine. 

Fim do conteúdo da página