Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
FNDE

FNDE recebe delegações da América do Sul e Caribe para debater sobre alimentação escolar

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Terça, 03 Dezembro 2019 17:59
FNDE recebe delegações da América do Sul e Caribe para debater sobre alimentação escolar

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) recebeu, nesta terça-feira (3), integrantes de delegações de El Salvador, Equador, Guatemala e Paraguai, que vieram ao Brasil para conhecer melhor o modelo brasileiro de alimentação escolar. Durante o encontro, as comitivas receberam informações sobre as boas experiências, os desafios e as inovações do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

A visita técnica faz parte do projeto de cooperação entre o FNDE, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO-ONU) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), parceiros que defendem o aprimoramento de programas de alimentação escolar em países em desenvolvimento.

Durante a semana, as delegações dos quatro países percorrerão escolas públicas do Distrito Federal e do entorno, para ver de perto a execução do PNAE, além de visitar cooperativas de agricultura familiar que fornecem produtos para a alimentação escolar.

De acordo com a diretora de Ações Educacionais do FNDE, Karine dos Santos, esse tipo de encontro proporciona troca de experiências e apresenta novos desafios para implementação de alimentação saudável e de qualidade no ambiente escolar.

“Quando falamos do PNAE, nós temos uma linha de tempo onde a gente faz marcos significativos da evolução da nossa política e, como a nossa política começou lá em 1955, ela não chegava a todos os estudantes da rede pública. O tempo foi passando e conseguimos atingir a universalidade, o que foi um grande desafio. Atendemos hoje 41 milhões de estudantes distribuídos nas 140 mil escolas do Brasil. Passado esse desafio da universalidade, a gente chega na qualidade da alimentação. O alimento não é só para matar a fome; o alimento é para nutrir o aluno durante seu período de permanência na sala de aula. O grande desafio agora é levar alimentação adequada e garantir o combate à fome e ao sobrepeso’’, enfatizou a diretora.

O representante da FAO, Gustavo Chianca, ressaltou a importância da política de alimentação escolar brasileira. “Nós temos orgulho dessa política de estado. Viemos ganhando nos dados na luta contra a fome”, disse.

Representando a ABC, Paola Barbieri desejou as boas vindas e destacou a relevância da troca de experiência entre os países. “ É um grande prazer recebê-los, espero que todos se sintam muito bem aqui no Brasil, e que possam aproveitar todo esse programa que foi construído, para aprofundar bastante a experiência do nosso programa de alimentação escolar”, finalizou.

PNAE - Considerado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como exemplo de programa sustentável, o PNAE serve de modelo para implantação de programas similares em países da África e da América Latina. Coordenado pelo FNDE, o programa está presente nos 5.570 municípios brasileiros e distribui, diariamente, mais de 50 milhões de refeições.

Fim do conteúdo da página