Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
Relatório de GEstão

Relatório de Gestão do FNDE passa por modificações importantes

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Quinta, 07 Janeiro 2021 18:30
Relatório de Gestão do FNDE passa por modificações importantes

Além de prestar contas à sociedade, documento virtual busca apoiar a gestão para alcançar os objetivos estratégicos da autarquia

Uma ferramenta de transparência, de apoio à gestão e de prestação de contas à sociedade, de forma dinâmica e interativa, em formato digital e de fácil navegação. Essa foi a transformação por que passou o Relatório de Gestão do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) referente a 2020.

Uma primeira versão do documento virtual ficou pronta ainda em dezembro do ano passado e foi disponibilizada no portal eletrônico do FNDE. Com o fim do exercício, o relatório será agora atualizado com os últimos dados de execução e os resultados conclusivos de 2020.

“O que a gente quer é continuar trabalhando para ter um FNDE cada vez mais eficiente na execução das políticas do Ministério da Educação e cada vez mais colaborativo com estados, municípios, escolas e outras organizações”, afirma o presidente do FNDE, Marcelo Ponte.

Seguindo recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU), o relatório mostra, de forma integrada, a relação entre os objetivos traçados e os resultados alcançados na busca de uma educação de qualidade em todo o país. Também apresenta a direção estratégica do FNDE na procura de ganhos de curto, médio e longo prazos para os cidadãos.

Com a finalização do Relatório de Gestão de 2020, a autarquia já vai dar início ao levantamento de 2021, que passará a ser contínuo e cada vez mais dinâmico, de acordo com as diretrizes do TCU. “A ideia é que o relatório sirva como ferramenta de transparência e de gestão, permitindo melhorar as decisões internas e, por consequência, o trabalho para o desenvolvimento das políticas educacionais em mais de 150 mil escolas brasileiras”, completa o presidente do FNDE.

Fim do conteúdo da página