Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2010

Pesquisa avalia relação entre agricultura familiar e merenda

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Sexta, 19 Novembro 2010 16:04

ASCOM-FNDE (Salvador) – Exatos 1.576 municípios brasileiros já estão comprando produtos da agricultura familiar para servir aos estudantes das redes públicas. Outros 434 publicaram chamadas públicas e em breve também iniciarão as aquisições. Esses números foram divulgados durante o 5º Encontro Nacional do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) que está sendo promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) na Bahia.

“Esses números mostram que está havendo adesão dos municípios, mas revelam também que ainda temos muito a avançar”, afirmou Ana Muller, da Secretaria de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário, para os cerca de 500 participantes que se reuniram nesta manhã no auditório do Hotel Pestana, em Salvador. Os resultados, no entanto, podem ser ainda mais promissores já que apenas 3.122 municípios – de um total de 5.565 – responderam ao levantamento feito em conjunto pelo FNDE e a secretaria. 

A pesquisa constatou que as compras da agricultura familiar são mais frequentes nas regiões onde os agricultores estão mais organizados, seja em cooperativas, seja em associações. Na Região Sul, por exemplo, mais de 53% das cidades usam essa produção na merenda de seus alunos.
A diversidade dos gêneros adquiridos também impressiona. “É uma satisfação observar, por meio da pesquisa, que 115 tipos diferentes de alimentos estão sendo vendidos para a merenda, com destaque para hortaliças e legumes”, disse Maria Luiza Silva, responsável pelo setor de agricultura familiar do Programa Nacional de Alimentação Escolar.

Parceria – Para os representantes dos agricultores, a parceria entre a alimentação escolar e a agricultura familiar é fundamental para o desenvolvimento local. “Na medida em que há uma oportunidade de mercado, temos renda e sobrevivência no campo”, afirmou Elisângela dos Santos Araújo, da Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar. Também participaram dos trabalhos representantes da Via Campesina e da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura.

encontro pnae 2010

Assessoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página