Imprimir esta página
Programas do livro

Estande na Bienal do Livro do Rio apresenta ações do MEC para qualidade na educação

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Quinta, 13 Setembro 2007 00:00

ASCOM-FNDE (Rio de Janeiro) – O Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) é o tema do estande do Ministério da Educação e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) na 13ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. Na abertura da bienal, nesta quinta-feira, 13, no Riocentro, o presidente do FNDE, Daniel Balaban, afirmou ser essa uma importante oportunidade de apresentar aos alunos, professores e diretores das escolas as ações do governo federal para garantir uma educação de qualidade. A expectativa é que 600 mil pessoas visitem a feira, que conta com 950 expositores e 326 autores convidados para 133 sessões literárias.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, disse que a leitura deve ser incentivada continuamente. O presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL), ministro Marcos Vilaça, reforçou a importância de democratizar o acesso da população aos livros, revelando que a ABL vai abrir bibliotecas públicas no metrô e nos pontos de ônibus da capital do estado ainda neste ano.

Centenas de livros didáticos e paradidáticos estão disponíveis para consulta pública no estande do MEC/FNDE na bienal. Em 2007, o FNDE adquiriu 128,4 milhões de livros didáticos, em produção, para uso das escolas públicas de ensino fundamental e médio em 2008. Já o Programa Nacional de Biblioteca da Escola (PNBE) prevê a distribuição de 20,3 milhões de exemplares paradidáticos para educação infantil, séries iniciais do ensino fundamental e ensino médio.

Durante os 11 dias da feira, no Espaço da Leitura MEC/FNDE — número 259, no Pavilhão Azul — será oferecida ao público uma extensa programação. Nesta sexta, 14: das 10h30 às 11h30 — Contação de Histórias — Se meu livro falasse , com o autor José Mauro Brant; das 13h às 14h — Encontro de Leitura: viagens na linguagem, com Adriana Falcão; das 15h às 16h — Histórias de Assombração bem Brasileiras, com Joel Rufino dos Santos; e encerrando o dia, das 17h às 18h — Oficina de ilustração, com Alexandre Guedes.

Serviço — 13ª Bienal do Rio de Janeiro: de 13 a 23 de setembro, das 10 às 22h, no Riocentro (Av. Salvador Allende, 6.555, Barra da Tijuca). Informações sobre o evento e a programação paralela na página eletrônica da bienal.


Hellen Falone