Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2014

Unidades do Proinfância melhoram a vida de pais e de alunos

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Sexta, 27 Junho 2014 14:42
Unidades do Proinfância melhoram a vida de pais e de alunos Eduardo Aigner

Brasileiras e brasileiros beneficiados por unidades de educação infantil são o tema da nova série de reportagens do Repórter Escola, iniciativa do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) que visa identificar e divulgar boas práticas na execução de programas educacionais no país.

O Repórter Escola identificou histórias como a da professora Franciele Carvalho Gross, da rede pública de Novo Hamburgo (RS). Para poder trabalhar, a professora era obrigada a deixar o filho, ainda bebê, em casa de parentes. Em março, porém, quando foi inaugurada uma unidade do Proinfância no seu bairro, o pequeno Raphael de apenas 1 ano, tem toda a assistência, profissionalismo e carinho necessários, na Escola Beija Flor Zuleika Mariza Kunz.

Construída com recursos do programa Proinfância, do FNDE, a unidade de educação infantil conta com sala de aula, biblioteca, sala de informática, berçário, fraldário, pátio coberto, solário, parque e refeitório. Ambientes que proporcionam uma série de atividades lúdicas e pedagógicas de que os pequenos alunos necessitam nesta etapa de ensino.

Além da satisfação por deixar o filho numa escola bem estruturada e com professores capacitados e atenciosos, Franciele e o marido ainda sentem no bolso a mudança causada pela inauguração da nova escola. Não terão que tirar recursos do orçamento familiar para contratar uma cuidadora para o filho.

Em Aparecida de Goiânia (GO), o Repórter Escola constatou histórias semelhantes. A primeira escola do Proinfância construída por meio de método inovador de construção, baseado em blocos pré-moldados de encaixe, foi inaugurada no início de abril, após apenas cinco meses de obra.

O Centro Municipal de Educação Infantil Professor Olaídes Bonifácio da Silva recebe atualmente 120 crianças em horário integral. Lá, o Repórter Escola conheceu a agente operacional Nádia Fernandes da Silva, 31 anos, uma das mães beneficiadas. O filho dela, Otávio, 5 anos, passa o dia na escola. Com isso, a família deixou de gastar R$ 350 por mês para pagar a babá. “O que a gente mais precisa é escola de tempo integral”, diz Nádia.

A história dela e de outros brasileiros e brasileiras você confere nos links abaixo.

Fim do conteúdo da página