Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2005

Convênio permite implantação do Centro Tecnológico de Maringá

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Quarta, 14 Dezembro 2005 01:00

ASCOM-FNDE (Brasília) - Um convênio no valor de R$ 1.881.290,00 no âmbito do Programa de Expansão da Educação Profissional (Proep), assinado nesta quarta-feira, 14, pelos presidentes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) e da Fundação Tecnópolis de Maringá (PR), vai permitir a implantação do Centro Tecnológico de Maringá.

Graças ao convênio, os alunos de 30 municípios paranaenses poderão freqüentar os cursos básico e técnico nas áreas de indústria, informática, confecção e gestão de processos industriais. O Centro Tecnológico vai beneficiar os municípios de Ângulo, Astorga, Atalaia, Colorado, Doutor Camargo, Floraí, Floresta, Flórida, Iguaraçu, Itaguajé, Itambé, Ivatuba, Lobato, Mandaguaçu, Mandaguari, Marialva, Maringá, Munhoz de Mello, Nossa Senhora das Graças, Nova Esperança, Ourizona, Paiçandu, Paranacity, Presidente Castelo Branco, Santa Fé, Santa Inês, Santo Inácio, São Jorge do Ivaí, Sarandi e Uniflor.

O recurso será investido nas seguintes ações: equipamentos (R$ 1.749.840,00); consultoria (R$ 15.000,00); material de ensino e aprendizagem (R$ 56.250,00); capacitação de profissionais (R$ 9.000,00) e serviços de terceiros (R$ 51.200,00). As duas primeiras parcelas - a primeira, de R$ 1.806.090,00 e a segunda, de R$ 15.000,00 - serão repassadas à Fundação ainda em dezembro. As outras duas ficarão condicionadas à apresentação da prestação de contas parcial dos recursos transferidos.

Proep - O Proep é um programa do FNDE que visa à implantação da reforma da educação profissional, especialmente no que diz respeito às inovações introduzidas pela legislação. Abrange aspectos técnico-pedagógicos, como flexibilização curricular, gestão escolar que contemple a autonomia, flexibilidade, captação de recursos e parcerias, garantindo a expansão da rede de educação profissional.

O programa decorre do Acordo de Empréstimo nº 1.052/0C-BR, assinado entre o Ministério da Educação e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e tem vigência até novembro de 2006. Conta com recursos de US$ 400 milhões, dos quais 50% provenientes do financiamento do BID e 50% de contrapartida brasileira, formada, em proporções iguais, pelo Ministério da Educação e do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).



Repórter: Lucy Cardoso

Fim do conteúdo da página