Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2005

Indígenas e quilombolas do Maranhão são capacitados em alimentação escolar

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Segunda, 12 Dezembro 2005 01:00

ASCOM-FNDE (Brasília) - Duzentos e cinqüenta representantes de comunidades quilombolas e indígenas do Maranhão vão passar, nos próximos dias 15 e 16, pela primeira capacitação totalmente voltada ao esclarecimento e à formação dessas populações em programas educacionais, com foco na alimentação escolar. "No encontro, serão enfatizados os hábitos alimentares dessas comunidades, identificando-se os alimentos mais nutritivos e aqueles que são específicos das suas regiões", diz Albaneide Peixinho, coordenadora geral do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

O objetivo da capacitação é conscientizar os líderes dessas comunidades sobre a importância do controle social das políticas públicas na área educacional. Estarão presentes representantes de 117 das 150 comunidades quilombolas maranhenses e 16 municípios em que vivem as oito etnias indígenas que vivem no estado. No total, eles representam cerca de 7.560 alunos quilombolas e 10.804 estudantes indígenas.

45 municípios - Além de informações sobre a merenda escolar, os participantes receberão orientações a respeito dos programas de transporte escolar e Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef ). A capacitação serão feita por uma equipe especial formada por técnicos do FNDE e da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) do Ministério da Educação, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) e do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) da Presidência da República.

O evento acontecerá no auditório da Faculdade de Arquitetura da Universidade Estadual do Maranhão, na Rua da Estrela 472, Projeto Reviver, no centro de São Luís. Participam 45 municípios maranhenses: Alcântara, Amarante do Maranhão, Araguana, Arame, Bacabal, Barra do Corda, Bequimão, Bernardo do Mearim, Bom Jardim, Bom Jesus das Selvas, Brejo, Buriti, Buriticupu, Cajapió, Capinzal do Norte, Caxias, Central do Maranhão, Centro Novo do Maranhão, Codó, Cururupu, Fernando Falcão, Grajaú, Itapecuru Mirim, Jenipapo dos Vieiras, Lajeado Novo, Lima Campos, Mata Roma, Miranda do Norte, Mirinzal, Monção, Montes Altos, Nina Rodrigues, Nova Olinda do Maranhão, Olinda Nova do Maranhão, Pedro do Rosário, Penalva, Peri Mirim, Porto Rico do Maranhão, Presidente Juscelino, Santa Luzia do Paruá, Santa Rita, São Luiz Gonzaga do Maranhão, São Raimundo do Doca Bezerra, Turiacu e Viana.

Merenda escolar - O valor per capita /dia da merenda escolar dos quilombolas é de R$ 0,34, para atendimento de 200 dias letivos. O valor dos indígenas é igual, mas para atendimento de 250 dias.

O calendário de treinamentos do FNDE prevê outro treinamento ainda este ano, em Salvador, nos dias 21 e 22. Além disso, no dia 20, um técnico do órgão participará de capacitação em segurança alimentar e nutricional promovida pelo Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutrição do Amapá.



Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Fim do conteúdo da página