Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2007

Programa de alimentação escolar é apresentado em congresso internacional

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Quinta, 25 Outubro 2007 01:00

ASCOM-FNDE (Brasília) – A Rede de Alimentação Escolar para a América Latina (LA-RAE) e Associação Brasileira de Saúde e Alimentação Escolar (Abrae) promovem, de 28 a 31 de outubro, em Recife (PE), o 3º Congresso Internacional de Alimentação Escolar na América Latina e no Caribe. O encontro, que tem apoio do Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição Escolar da Universidade de Brasília e da Associação Brasileira de Nutrição (Asbran), tem por objetivo promover a troca de experiências nos países latino-americanos sobre ações para garantir a segurança alimentar e nutricional das crianças do continente.

Diversos assuntos serão abordados nos trabalhos apresentados pelos pesquisadores e cientistas inscritos: abordagem nutricional para escolares portadores de necessidades especiais: como atender sem discriminar; parceria entre universidade e políticas públicas visando à saúde e nutrição do escolar; e  exercício do controle social na alimentação escolar.

Técnicos e dirigentes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia do Ministério da Educação responsável pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) participarão do encontro. No dia 30, o presidente do Fundo, Daniel Balaban, falará sobre “Realidades políticas para o desenvolvimento de uma política para a alimentação escolar”, ao lado da ministra da Educação da Bolívia, Magdalena Cajias. Na ocasião, vai expor um histórico do trabalho desenvolvido pelo FNDE nos últimos quatro anos e falar da expansão do PNAE no Brasil e do interesse de outros países em implantar programas semelhantes ao brasileiro.

Atualmente, o FNDE presta assessoria técnica na área da alimentação escolar a quatro países africanos: Moçambique, Angola, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. Egito, Timor-Leste, Haiti, Bolívia, El Salvador, Nicarágua, Honduras, Suriname e Equador também já mostraram interesse em conhecer a experiência brasileira, para avaliar a possibilidade de adaptar o modelo às condições de seus países.

Criada em 2004, por iniciativa do Programa Mundial de Alimentos da Organização das Nações Unidas (ONU) e da School Nutrition Association (Associação de Nutrição Escolar), a Rede de Alimentação Escolar para a América Latina tem como objetivo promover o trabalho conjunto e apoiar programas de nutrição de instituições públicas e privadas, acadêmicas e da sociedade nos países da América Latina e do Caribe.

A escolha do Brasil para sede do 3º Congresso Internacional da Rede de Alimentação Escolar da América Latina e Caribe deve-se ao fato de o país ocupar uma posição de vanguarda nessa área, a ponto de a legislação brasileira contemplar o direito à alimentação escolar na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), de 1996, e na Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional (Losan). O primeiro congresso da Rede foi realizado em 2005 no Chile e o segundo, no ano passado, no México.



Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Fim do conteúdo da página