Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
Alimentação escolar

Delegações da América do Sul e Central visitam escola brasileira para troca de experiências na área da alimentação escolar

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Sexta, 06 Dezembro 2019 17:43
Delegações da América do Sul e Central visitam escola brasileira para troca de experiências na área da alimentação escolar

Conhecer de perto como funciona o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). Esse foi o objetivo principal da visita técnica que delegações de quatro países (El Salvador, Guatemala, Paraguai e Peru) realizaram, nesta semana, no Distrito Federal e Entorno. Durante a semana, representantes dessas nações visitaram escolas públicas e cooperativas de agricultura familiar que fornecem produtos para a alimentação escolar.

A Escola Laudimirio de Jesus Tormin, em Luziânia (GO), foi uma das etapas da visita. Lá, os representantes dos quatro países puderam ver de perto a oferta da alimentação para os estudantes, além de conhecer a própria produção das refeições, junto com as merendeiras, na cozinha.

“Graças ao apoio que é dado pelo Brasil ao nosso país que temos uma lei de alimentação na Guatemala. Temos um regulamento, uma lei e um programa nacional”, afirmou o diretor do Ministério da Educação da Guatemala, Byron Casiano. “A maior alegria é poder dar o que uma criança necessita, um alimento para seu intelecto, para crescer da melhor forma”, emendou.

Assim como o diretor guatemalteco, o secretário de Educação do Paraguai, Ernesto Almada, espera aprimorar o que já é feito em seu país. “Com essa experiência, nós vamos poder aprender e fortalecer o que já tem no Paraguai”, comentou o secretário, que aproveitou para apontar um aspecto positivo da alimentação escolar no Paraguai. “Uma experiência muito boa, não tem desperdício. Então pode-se ver que a comida é boa e que as crianças gostam”, completou.

A visita técnica faz parte do projeto de cooperação entre o FNDE, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO-ONU) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), parceiros que defendem o aprimoramento de programas de alimentação escolar em países em desenvolvimento.

“O recebimento de delegações de outros países permite uma troca de experiências importantes que servem para o fortalecimento das cooperações técnicas internacionais estabelecidas na área da alimentação escolar e avançar nas agendas que fortalecem a educação alimentar e nutricional”, ressaltou o coordenador-geral do Pnae, Valmo Xavier.

Segundo o representante da FAO, Rafael Zavala, o FNDE é um parceiro estratégico. “O Pnae é um círculo virtuoso de política pública e tem sido um verdadeiro caso mais bem-sucedido de política pública na América Latina. É uma experiência de mais de 60 anos que vem evoluindo e melhorando os processos e governança da política pública”, declarou.

Pnae - Considerado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como exemplo de programa sustentável, o Pnae serve de modelo para implantação de programas similares em países da África e da América Latina. Coordenado pelo FNDE, o programa está presente nos 5.570 municípios brasileiros e distribui, diariamente, mais de 50 milhões de refeições.

Fim do conteúdo da página