Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
Alimentação escolar

FNDE participa de troca de experiências sobre alimentação escolar durante a pandemia em encontro virtual com diferentes países

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Quarta, 10 Fevereiro 2021 11:53
FNDE participa de troca de experiências sobre alimentação escolar durante a pandemia em encontro virtual com diferentes países

Representante da autarquia destacou ação rápida do governo federal para assegurar a alimentação dos estudantes brasileiros

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) participou, na última segunda-feira, 8, de evento paralelo à 47ª Sessão do Comitê de Segurança Alimentar Mundial, promovido com o intuito de disseminar as experiências de diferentes países sobre alimentação escolar no contexto da pandemia e de debater os desafios para fortalecer os programas nacionais. Organizado pelo governo brasileiro em parceria com o Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (PMA), o encontro paralelo reuniu, em formato virtual, representantes da Finlândia, dos Estados Unidos e de Ruanda, além de integrantes do governo brasileiro e do PMA.

Representando o FNDE, o servidor Bruno Costa e Silva destacou a ação rápida do governo brasileiro para garantir a alimentação dos estudantes durante a suspensão das aulas presenciais, como a alteração que permitiu a entrega de alimentos comprados com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) diretamente aos estudantes e a modificação que assegurou dois repasses extras do Pnae para estados e municípios.

Ele também discorreu sobre as medidas de segurança sanitária necessárias para o retorno da oferta da alimentação escolar nas unidades de ensino e sobre a importância do envolvimento de agricultores familiares para o aprimoramento dos programas de alimentação escolar.

“Os lugares que estão se saindo melhor durante a pandemia no Brasil são aqueles em que já havia articulação entre a alimentação escolar e a agricultura familiar estabelecida. Um exemplo é o Estado do Amazonas, que tem sido notícia por causa de situações trágicas trazidas pela Covid-19, mas que, contraditoriamente, é o local onde há cem por cento de compra dos produtos provenientes da agricultura familiar em alguns municípios para garantir a alimentação nas escolas”, afirmou Bruno Costa e Silva.

Também presente no encontro virtual, a representante da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), Paola Barbieri, disse que o fortalecimento de programas sustentáveis de alimentação escolar e a luta contra a insegurança alimentar sempre foram considerados fundamentais para a cooperação implementada pelo Brasil, especialmente agora no momento da pandemia. “Em 2020, a cooperação brasileira viabilizou, junto com a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) e o PMA, a realização de pelo menos seis videoconferências para refletir sobre os desafios da distribuição da merenda escolar, além da realização de três capacitações sobre alimentação escolar, incluindo a perspectiva da pandemia, para mais de dois mil profissionais da América Latina e do Caribe, no âmbito da parceria Brasil-FAO.”

 

Assessoria de Comunicação Social, com informações da ABC

Fim do conteúdo da página