Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2009

Monitoramento por satélite diminui custo do transporte escolar

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Segunda, 22 Junho 2009 00:00

ASCOM-FNDE (Brasília) – Com 2.800 km² de extensão e cinco mil alunos moradores de áreas rurais a serem transportados até a escola em rotas que atingem 7.200 km por dia, o município em Castro, no meio-norte do Paraná, gastava mais de R$ 3 milhões por ano com o transporte escolar. Uma mudança radical na gestão do sistema possibilitou uma economia de R$ 400 mil em 2008.

Segundo Carlos Eduardo Sanches, secretário municipal de Educação, em 2007, seu primeiro passo foi medir todas as rotas e identificar os usuários e seus endereços residenciais. A partir desse levantamento, vários roteiros foram refeitos e o total percorrido por dia diminuiu para 5.800 km . Em 2008, foram implantados chips de localização em todos os veículos do transporte escolar no município, permitindo que as rotas sejam monitoradas via satélite e o deslocamento dos ônibus seja acompanhado pela Internet. “O pagamento é feito com base nesse monitoramento, que mostra efetivamente quanto cada veículo rodou”, diz ele.

Os R$ 400 mil economizados em 2008 serviram para pagar a implantação do Sistema de Gerenciamento e Rastreamento do Transporte Escolar , que custou R$ 150 mil, e ainda sobrou. “A economia foi direcionada para outras áreas carentes, como a formação de professores, reforma de escolas, compra de equipamentos”, afirma Sanches, que também é presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). Para este ano, a previsão é de que os investimentos em transporte escolar no município cheguem a R$ 2,8 milhões, sendo R$ 800 mil, de repasses dos governos federal e estadual.

Assessoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página