Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
2009

Encontro discute boas práticas nos programas do livro

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE com informações do Ministério da Educação
  • Quarta, 29 Abril 2009 00:00

ASCOM-FNDE (Brasília) – Estimular soluções criativas e divulgá-las para o constante aprimoramento dos programas do livro didático. Esse é o objetivo do painel Boas práticas, apresentado pela técnica do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) Zely Rodrigues, durante o terceiro dia do Encontro Técnico Nacional dos Programas do Livro, no Rio de Janeiro (veja programação).

Grande parte das ideias tem em comum o trabalho de sensibilização de professores, alunos e familiares para a importância de ações como conservação, devolução e remanejamento dos livros. “Para chegarmos a um patamar de excelência, a participação de todos é fundamental”, afirma Zely.

Uma das soluções implantadas pelo FNDE, o Sistema de Controle e Remanejamento e Reserva Técnica (Siscort) destina-se a auxiliar as redes públicas da educação básica a resolver eventuais problemas de sobra ou falta de livros durante a distribuição. “O fluxo de matrículas nas escolas é bastante dinâmico, o que gera a necessidade de remanejamento de obras”, diz Zely, que lamenta o baixo índice de uso da ferramenta.

Para a coordenadora dos programas do livro da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, Aidê Magalhães Benfatti, a troca de boas práticas entre os participantes representa fielmente o papel articulador do evento. “O tema boas práticas e vários outros pontos importantes estão sendo abordados de maneira clara e sintética, e sempre com espaço para debate”, comemora. Atuante desde 1973 na Seduc/SP e há 14 anos na coordenação dos programas do livro, ela compareceu a onze das doze edições do encontro técnico. “Essa reunião é muito rica e positiva, pois traz inúmeras especificidades de todos os estados brasileiros”, comenta Aidê.

Ações pelo Brasil – De norte a sul, muitas são as práticas que merecem destaque. No Amazonas, a campanha Amigo do livro, que reúne uma série de atividades de orientação e conscientização, conseguiu atingir a marca de 85% de livros devolvidos em 2008 – 15% a mais do que em 2001, ano de início da campanha. Já no Mato Grosso do Sul, a criação do Dia D da recuperação dos livros, data festiva fixa no calendário das escolas, atrai alunos e familiares para um trabalho voluntário de restauração dos livros. O encontro estadual do livro didático foi a solução encontrada pelo Ceará para lidar com o assunto. O evento é anual e sempre conta com a participação de técnicos do FNDE.

Serviço
12º Encontro Técnico Nacional dos Programas do Livro
27 a 30 de abril de 2009
Windsor Barra – Av. Sernambetiba 2630 – Barra da Tijuca/RJ
Telefone: (21) 2195-5000

Assessoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página