Ir direto para menu de acessibilidade.

Breadcrumbs

Início do conteúdo da página
Alimentação escolar

No Dia Mundial da Alimentação, Brasil reitera sua vocação para cooperação internacional de combate à fome

  • Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE
  • Terça, 16 Outubro 2018 15:53
No Dia Mundial da Alimentação, Brasil reitera sua vocação para cooperação internacional de combate à fome

Na data em que se comemora o Dia Mundial da Alimentação, 16 de outubro, o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Silvio Pinheiro, fez pronunciamento oficial na sede da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, em Roma, reafirmando o compromisso do Brasil como colaborador internacional no desenvolvimento de estratégias de combate à fome e à pobreza ao redor do mundo. O FNDE participa como expositor no painel com o tema “Programas de alimentação escolar integrados para múltiplas contribuições aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, da ONU, durante a 45ª Sessão Plenária do Comitê de Segurança Alimentar Mundial (CSA).

Durante a apresentação do Brasil, ao lado de países como o Egito, Yemen e Nepal, a diretora do Programa Mundial de Alimentos (WFP), Carmem Burbano, falou da satisfação em receber o país. “É muito bom ouvir o Brasil, pois sabemos que é um dos maiores programas de alimentação escolar do mundo e onde temos um envolvimento muito profundo do governo, na ampliação e desenvolvimento de mecanismos de inclusão de pequenos agricultores. Escutar o Brasil é uma oportunidade para que os outros países possam aprender e também se alavancar de forma parecida nesse processo. Não é fácil alcançar os mesmos resultados, mas o Brasil é um dos únicos países que realmente conseguem realizar um programa em grandes escalas, garantindo o envolvimento significativo dos pequenos agricultores”, salientou a diretora.

Na plenária, Pinheiro reforçou ainda a vocação do Brasil em cooperar com outros países nas estratégias de combate à fome. “O Brasil tem interesse profundo em continuar apoiando e construindo uma interação ainda mais estreita com os organismos internacionais e, para isso, reassumimos o compromisso de trabalhar, especialmente com a FAO, o PMA e as demais organizações baseadas em Roma, em favor dos países que tiverem a disposição para desenvolver estratégias com objetivo de combater a pobreza e erradicar a fome, trabalhando para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos na Agenda de Desenvolvimento 2030”.

Pinheiro lembrou também que, ao longo da última década, o Brasil construiu uma parceria forte com a FAO e com o Centro de Excelência contra a Fome e elucidou o fortalecimento da atuação do FNDE neste cenário. “Nosso programa de Alimentação Escolar, o PNAE, que é uma das estratégias brasileiras para combate à fome e, também, uma ferramenta de inclusão social, vem se fortalecendo internamente e temos tido a satisfação de observar a evolução dos processos, tanto de implementação quanto do aprimoramento de programas similares em países parceiros, que enfrentam os mesmos desafios que nós. Por isso, sentimos orgulho em ser referência para o resto do mundo, exportando boas práticas de execução no âmbito da alimentação escolar”, concluiu.

O programa de alimentação escolar brasileiro – o PNAE – está baseado no direito humano à alimentação adequada e no princípio do acesso universal. Além disso, promove a articulação com a agricultura familiar, ferramenta que não apenas garante a qualidade dos alimentos, mas também fortalece o crescimento da economia das pequenas e médias cidades, constrói resiliência e combate à desigualdade social, reduzindo a pobreza no Brasil.

Dia Mundial da Alimentação

A comemoração do Dia Mundial da Alimentação teve início em 1981 e atualmente é celebrada em mais de 150 países, como uma importante data para conscientizar a opinião pública sobre questões relativas à nutrição e à alimentação.
Esta data corresponde também à fundação da FAO (Food and Agriculture Organization), Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura.

Assessoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página